Credencial de Peregrino

Hoje fui pela primeira vez à reunião do AACS – Associação dos Amigos do Caminho de Santiago. De cara já indico, a quem se animar em fazer o caminho, dar uma olhada no site e ir a uma das reuniões.
Enquanto esperava a reunião começar, fiquei observando as pessoas que já estavam lá e as que chegaram depois. Me veio a ideia de fazer meio que um passo a passo para os que resolverem encarar a aventura. Darei minha percepção sincera (as usual) sobre tudo que acontecer a respeito. Logo de cara eu digo: só tinha gente mais velha, mas quando digo mais velha é mais velha mesmo. Pensei, talvez de forma preconceituosa, reconheço, “ah, beleza, se essa galera consegue, por que não vou?”. Boa parte já fez o caminho mais de uma vez até. Dois pontos devem ser levados em consideração: 1) o ponto de partida é variável. Alguns já vão começar no meio do caminho que farei ou farão caminhos mais curtos mesmo. E 2) muitos são aposentados e vão fazer a caminhada no maior sossego, 2 ou 3 meses. Não gostei desse meu preconceito, mas, por outro lado, não quero estar errada. Sei que não será fácil, mas espero que não seja algo sofrível. Minha intenção é fazer todo o caminho a pé mesmo, mas já li relatos de peregrinos com a mesma intenção que, na hora do sufoco, foram obrigados a pular umas etapas. O legal de escrever essas coisas agora aqui é justamente essa: mostrar minha expectativa, planejamento versus o que escreverei lá na frente. Farei um comparativo para saber o saldo final dessa empreitada. Voltando à reunião de hoje… Nessa reunião peguei a minha Credencial de Peregrino, na verdade foi um kit que o pessoal da AACS montou para todos que estão planejando ir por agora. Não encontrei ninguém que vá no mesmo período e caminho que eu. Um dos itens que faz parte do kit é a Vieira. Eu, toda lesada, já tinha ouvido falar, mas nem sabia do que se tratava. Detalhe que em vários sites tem a foto da conchinha, mas não tinha ligado o nome à “pessoa”. Com relação à vieira, tivemos dever de casa. Como forma de manter esse ciclo de boa ação e receptividade para com quem está viajando, cada um que vai, se puder (o bom senso recomenda que sim!) traga uma para a AACS passar a diante. Agora, pra dizer a verdade, não entendi muito bem o significado dela, mesmo assim, vamo que vamo e que a vieira me acompanhe.
Recebi um Tau também que a ignorontona aqui não sabia o significado, mas aprendi com o papelzinho explicativo que o acompanha. Só coloquei um de seus significados que tem mais a ver com o contexto. Vamos lá para o mico Carla de ser número um (e a viagem nem começou). Agoniada como sou, comecei a mexer em tudo que estava no kit, peguei o Tau e dei uma pega leitura dinâmica fail e me voltei para o objeto. Como pode ter observado na leitura, ele vem com 3 nós cheios de significado, pergunto: o que foi a pessoa que vos escreve tentando desatar os nós (sem conseguir óbvio!) achando que o cordão tinha se embolado e dado o nó sozinho? Só eu mesma, ainda pensei “aff, o povo que fez nem esticou a paradinha…” e no saquinho do kit ele estava impecável. Vou te contar, shame on me!
Depois da reunião, uma das voluntárias mostrou como arrumar a mochila e o que era preciso levar. Achei bacana e bem útil. Aproveitei para comprar umas coisas que o pessoal disponibiliza como forma de ajudar também a associação que é sem fins lucrativos. Achei que era uma boa já que todos ali já tinham feito a caminhada (os da AACS) e sabiam o que era bacana ou não (assim espero). A minha lista de compras foi a seguinte: 2 camisas dry-fit, 1 necessaire com gancho de cabide, 1 toalha de secagem rápida feita com tecido de fralda e uma mini-ultrapequena-minúscula-lanterna-chaveiro. Achei o preço razoável sem contar o “me ajeita qu’eu te ajeito”, saiu por R$ 87,00.
Quando cheguei em casa, porém, dois problemas: veio uma camisa de manga comprida no lugar da curta e a lanterna não estava funcionando. Isso é o de menos, depois ligo lá e peço pra trocar.Comecei a separar algumas coisas que já tenho aqui para ter uma ideia de volume e peso, oxála que não passe os 10% de meu peso. Estou quase me arrependendo de ter perdido meus quase 10 kg (brincadeirinha!). Nessa de mexer nas coisas em casa, percebi que basicamente o que falta são os equipamentos mais caros e isso me assusta porque, pela prévia na internet, o bicho vai pegar. Mais é isso aí, quem mandou nunca ter se embrenhado pelos matos do mundo? Encararei como um investimento, afinal, pelo que percebi, essa coisa das caminhadas (Santiago e outras) acaba pegando, só para Santiago são vários caminhos e um que me atraiu, para quem sabe 2021, foi o Português, quem sabe…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: